Diferente do que a maioria das pessoas pensam, FUTEBOL DE MESA não é brincadeira de criança, mas um esporte reconhecido oficialmente desde 1988, praticado por quase todos os grandes clubes brasileiros (eu, por exemplo, tenho o prazer e a honra de defender o Bangu Atlético Clube) e realiza campeonatos em todos os níveis, de Estaduais a Mundiais (estive na Hungria há dois anos jogando o último, e espero estar no Japão, ano que vem, jogando o próximo).

Guarda tantas semelhanças com o "jogo de botão" da garotada, do qual evoluiu, quanto o "ping-pong", por exemplo, guarda do Tênis de Mesa. Mas enquanto os companheiros mesatenistas, em geral, não gostam da comparação, os adeptos do Futebol de Mesa não tem problema algum com suas origens. Somos esportistas amadores, alguns até semi-profissionais, mas todos jogamos botão e, por isso, somos BOTONISTAS!

Se vivo fosse, hoje seria aniversário de Geraldo Décourt que, ainda nos anos 30, publicou o primeiro livro de regras, do qual se tem conhecimento, de Futebol de Mesa (chamado por ele de "Football Celotex"). A partir dos anos 2000, em reconhecimento, o governo de São Paulo instituiu oficialmente 14 de fevereiro como o "Dia do Botonista". Embora o mesmo não tenha acontecido em outros estados (ainda, espera-se!), nossa comunidade abraçou a data e é com muito orgulho que, em todo o Brasil, festejamos o nosso dia!

Com a paciência de nossas esposas, noivas e namoradas, com a companhia de nossos filhos, netos e sobrinhos, com o apoio de nossos pais, avós e tios e com a desconfiança de muita gente "de fora", que não entende como "um monte de barbado pode perder tanto tempo com uma brincadeira de criança", é muito bom poder dizer em alto e bom som: EU JOGO BOTÃO!

Texto: Marcelo Coutinho.

Reproduzido a partir do blogger do Bangu Futmesa.