Juninho jogou muito na reta final e bateu dois que lideravam o Torneio Início: Pitanga e Travassos.

 

"Filho de peixe, peixinho é", "DNA campeão", "tá no sangue". São alguns ditados populares que se aplicam ao grande Juninho, que conquistou o Torneio Início do Santa Cruz na última terça e receberá a Taça Presidente Alírio Moraes. Ele é filho do grande Ivan Rodolfo e neto do inesquecível Ivan Lima, um dos maiores incentivadores do futmesa em Pernambuco. E tá jogando muito.

Juninho estava em terceiro lugar e enfrentou, na mesma noite, Travassos e Pitanga, primeiro e segundo colocados, respectivamente. E não teve dó nem piedade. Iniciou a noite segurando o ímpeto de Pitanga. Pressionando o suficiente para que o próprio Pitanga azedasse suas chances de conquistar a taça. Dois gols contra, fizeram as chances de título saíres das mãos de Pitanga para Juninho.

Juninho só observa Pitanga azedar seu próprio jogo. Nem foi preciso fazer gol para bater Pitanga por 2x0.

 

O placar de 2x0, com pouco mais de 10 minutos de jogo, eliminou Pitanga e colocou Juninho de cara com Travassos, que jogava por um empate. Porém, logo no início da partida, Travassos deixou uma bola na linha lateral direita de sua defesa e, de beque, Juninho mandou para o gol. 

O gol não abalou Travassos que passou a dominar as ações do jogo e, em jogada muito bem trabalhada, induziu ao erro de Juninho, que mandou a bola para sua lateral. O dois toques, foi bem aproveitado e Travassos empatou a partida.

Daí para frente, o que se viu, foi um Juninho espetacular nos lançamentos e um Travassos que não conseguia se defender adeguadamente. O segundo gol surgiu de uma bola de corte, um famoso matar ou morrer. Se acertado, Travassos tinha muitas chances de virar a partida. No entanto, a bola tocou em um botão de Juninho e voltou para o lado do Hipogrifo. Juninho sapecou para os fundos das redes intranquilas de Travassos que teve que se mandar ao ataque novamente.

Se defendendo com maestria, Juninho ainda aproveitou o desfalque na defesa do adversário que se mandava ao ataque para, no final do jogo, armar uma jogada e ganhar um dois toques de presente. E presente não se recusa e nem se reclama. A bola morreu no fundo das redes e sacramentou o primeiro título de Juninho que chegou ao Santa Cruz há pouco mais de dois meses.

Na próxima semana, começam os jogos da Copa Santa Cruz e do Campeonato Santacruzense Apertura.